Víboras do Parque Nacional

Mantenha-se a distância dos animais, não os alimente, observe-os com binóculos

Víboras do Parque Nacional Peneda Gerês

Víboras do Parque Nacional Peneda Gerês

Em Portugal existem dois integrantes da família Viperidae, a víbora cornuda e a víbora de seoaneApesar de vulgarmente assim serem apelidadas, estes seres não são cobras, são serpentes, cobras são as da família Colubridae.

O PNPG alberga as duas espécies, felizmente, boas populações, como a víbora de seoane está restrita à área do parque e pouco mais, esta zona do país é a única onde coexistem.

A cornuda em áreas mais secas e rochosas, a seoane em áreas mais húmidas e arborizadas, podem coexistir a escassas centenas ou dezenas de metros… Mas muito dificilmente se cruzam.

Eu é que procuro cruzar o caminho delas sempre que possível, apesar da má fama, são animais pacíficos e calmos, que evitam o contacto com qualquer ser de grande porte (humanos incluídos). 

Texto e fotografias de João Ferreira Fotógrafo de Natureza

InstagramFacebook

Vibora cornuda (Vipera latastei) cantábrica e corno pequeno

Vibora de seoane (Vipera seoanei) cantábrica

Vibora de seoane (Vipera seoanei) melanica ou preta

Fique atento(a) a sinais como penas, fezes, pegadas, pinhas roídas (pelos esquilos, p. ex.), marcas de pernoita ou solo revirado pelos javalis. Se vir uma ave a olhar para cima, isso poderá indicar a presença de uma ave de rapina em voo. Observe o céu, mas sem deixar de ver onde põe os pés.

Grupo PNPGerês – Acompanhe o PNPGerês no Facebook, no Instagram e no Twitter!

PNP Gerês

Tome precauções especiais quando caminha em zonas húmidas e rochosas, para evitar quedas, e não pratique atos que possam colocar em risco a sua segurança e a dos outros. Não saia dos percursos/trilhos e caminhos existentes