Author Archive by PNP Gerês

Parque Nacional – Cabra-Montês

Mundo animal do Parque Nacional

O Trono

Como sempre aos Sábados deixamos aqui a Cabra-Montês

Depois de dezenas de anos extintas, nos dias de hoje são uma presença quase frequente nas nossas caminhadas pelo interior do Parque Nacional

Aqui fica mais uma fotografia do Luís Borges

Código de Conduta – Parque Nacional – Mantenha-se a distância dos animais, não os alimente, observe-os com binóculos

Convite – O Pão que a Serra Amassou – Soajo

Apresentação do Livro “Soajo: O Pão que a Serra amassou”

“Um magnífico documento da autoria do Antonio Neto.. a beleza, história e a riqueza cultural da Serra de Soajo através da lente do nosso maior “reporter”…. Uma referência e exemplo para nós..”

Compre produtos locais e respeite as tradições. Ajuda, assim, as populações que cuidam da natureza que você aprecia

Soajo – Paraiso Natural – PNPGerês

Parque Nacional – Os Garranos

Garranos no Parque Nacional

O Garrano é considerado um cavalo rústico, de montanha, sendo o seu passo muito firme e os seus cascos muito fortes.

É um animal muito resistente às intempéries e à falta de alimento.

Nos dias de hoje habita em estado semi-selvagem em todas as serras do Parque Nacional e é muito comum serem avistados em maior parte das caminhadas.

Estes foram vistos em terras de Castro Laboreiro

Parque Nacional – 4º Poço Verde Do Sobroso

Rio Cabril – Parque Nacional

Ainda temos muitos dias, mas a descida também é longa

Para quem gosta de saltar consideramos este o melhor poço para o efeito

Tenham sempre muita atenção dos perigos existentes nestes paraísos, como piso escorregadio

Em caso de ser necessária ajuda ela é bastante demorada

Cuidado, de ano para ano o interior dos poços muda

Tome precauções especiais quando caminha em zonas húmidas e rochosas, para evitar quedas, e não pratique atos que possam colocar em risco a sua segurança e a dos outros. Não saia dos percursos/trilhos e caminhos existentes

Parque Nacional – Cabra-Montês

Cabra-Montês – Mundo animal  PNPGerês

Como sempre aos Sábados deixamos aqui a Cabra-Montês

Depois de dezenas de anos extintas, nos dias de hoje são uma presença quase frequente nas nossas caminhadas pelo interior do Parque Nacional

Aqui fica mais uma fotografia do Luís Borges

Código de Conduta – Parque Nacional – Mantenha-se a distância dos animais, não os alimente, observe-os com binóculos

Soajo – Paraiso Natural – PNPGerês

Soajo – Paraiso Natural – PNPGerês

O nome do Parque Nacional esconde uma das serras mais bonitas existentes por lá

Da forma a mostrar ao país e ao mundo a beleza desta serra todas as semanas vamos partilhar uma fotografia retirada da página do Facebock que um grupo de amigos e habitantes de Soajo criaram para dar a conhecer a mesma, mas também a proteger

Fazem parte dela e ela faz parte deles

Código de Conduta – Parque Nacional – Cada visitante é responsável pelo lixo e detritos produzidos, deposite-os nos locais apropriados

Parque Nacional – O Gado e a Serra

Mundo animal

Por esta altura o gado já anda nas Serras do Parque Nacional

O gado sobe a serra a 1 de Maio e desce no último dia de Setembro, podendo ficar mais 15 dias, só que nessa altura era sem vezeiro e eram criados para esses 15 dias os vezeiralhos, e guardados ao dia pelo povo.

Código de Conduta – Parque Nacional – Cada visitante é responsável pelo lixo e detritos produzidos, deposite-os nos locais apropriados

Parque Nacional – Abrigo da Lamalonga

Abrigos Pastoris – Abrigo da Lamalonga

Tude de Sousa, no seu livro “Gerez – Notas Etnográficas, Arqueológicas e Históricas”

“(…)Para o estadio em cada curral tem o pastor, como já dissemos, o seu fôrno, ou cabana, onde se recolhe e abriga. São construções tôscas, ligeiras, de pedras sêcas, mal dispostas geralmente, umas revestidas e outras não de torrões, tapando os intervalos. Cobertas umas de telhas redondas, à portuguesa; cobertas outras de torrão, guarnecendo pedras largas e delgadas.

As suas dimensões e capacidade não são grandes: 2 a 2,50 metros de alto, por 2,50 e 3 metros de comprido, com as portas baixas, por onde o homem passe curvado e por elas não entre o gado. Três a seis, ou oito pessoas, é o máximo que nelas caberão.

A cobertura de uns fornos é redonda, aguçada; a de outros com armação em duas águas.

O pavimento coberto de fetos ou mato meúdo para amaciar a dormida e junto da porta, do lado de fora, em muitos formos, a pia, ou pias, cavadas na rocha firme, ou móveis, para a comida e bebida do cão, inseparável companheiro e amigo da montanha. A porta de serventia, única, tapada apenas por alguns gravetos de mato ou ramaria, indicadores só de uma linha de respeito.

O travejamento é tôsco, como a construção em que se emprega, e fornecido sempre pelos carvalhos mais próximos, que os há com fartura na serra, brotando e crescendo com espontânea pujança naquele solo abençoado.

Esta habitação e os costumes que descritos ficam, são mais ou menos comuns a todos os povos da serra, e não só so de Vilar da Veiga, pelo que, a não ser com alguma variação , se encontra nos homens e nos usos de Rio Caldo, de Covide, de S. João do Campo e Vilarinho, de Cabril e de Pitões e por aí fora, até termos de Suajo e Londodo, por um lado; até termos de Barroso e Montalegre, pelo outro. “(…)

Depois do pequeno resumo vamos deixando algumas fotografias das existentes por todo o Parque Nacional

Fotografia de Nuno Vieira

Código de Conduta – Parque Nacional – Cada visitante é responsável pelo lixo e detritos produzidos, deposite-os nos locais apropriados

Parque Nacional – Pé De Medela

Pé De MedelaSerra Do Gerês

Este magnífico local está inserido numa zona de PT ( Proteção Total ) em plena Serra Do Gerês

Quem olhar para a fotografia com atenção pode imaginar que vê anjos e outras coisas mais

Aqui fica a fotografia do Luís Borges

Código de Conduta – Parque Nacional – Cada visitante é responsável pelo lixo e detritos produzidos, deposite-os nos locais apropriados

Parque Nacional – As Mariolas

Mariolas do Parque Nacional

Por todo o PNPG existem centenas de Mariolas cuja principal função é orientar os pastores em tempo de nevoeiro na serra, assim como caminheiros que percorrem os trilhos existentes em todo o parque.
Falamos de uma sobreposição de pedras maioritariamente construídas por pastores mas que nos dias de hoje a sua manutenção é também realizada pelos próprios caminheiros.

Não construa Mariolas ao acaso pois dessa forma estão a prejudicar quem realmente precisa delas.

Basta ajudar na manutenção das existentes

A de hoje fica na Serra do Soajo  

Parque Nacional – Portugal – www.pnpgeres.pt